quarta-feira, 29 de março de 2017

GUAMARÉ E SUAS PÉROLAS NA POLÍTICA


O texto é do blogueiro Josivan Dantas

As idas e voltas da política e seus reflexos em Guamaré

Guamaré tem uma política dinâmica que revela fenômenos políticos e figuras políticas, atualmente o cenário político noticia rivalidade e rupturas, uma visíveis e outras invisíveis, e nesse jogo político existem os que jogam e outros que são jogados, ou melhor, são manipulados!

Para ser mais claro podemos destacar pontos que vão melhorar a análise deste momento, e algumas conclusões são fáceis de notar, contudo, elas têm reflexos que podem ser visualizados em um futuro próximo, embora estejam em evolução neste momento.

Certo que o debate político exige destaques a comentar. O Vereador Gustavo Santiago, vem apostando tudo no desgaste da desocupação das casas em Baixa do Meio, mas pode ser uma opção a construção nos terrenos do ex-prefeito João Pedro Filho, quem não se lembra que em meados do ano passado o vereador sitiou máquinas e material de construção que foram colocados no terreno que era de João Pedro, e hoje esta no nome de Marcio, seu filho!

Inclusive vinham de lá noticias que seriam incendiados os tratores caso a prefeitura continuasse a obra, fato repetido hoje quando o ex-prefeito Mozaniel Rodrigues, cedeu o imóvel para os invasores das unidades habitacionais de Baixa do Meio, e hoje decidiu que seja desocupado, ou seja, esse reflexo é prova da política de ontem e de hoje.

Depois do ocorrido nas terras de João Pedro, o município só conseguiu via justiça à desapropriação de outra área vizinha, a de Marcio de João Pedro, essa desmembrada e certamente do mesmo registro antes de Zé da Loja, que é público e de saber de todos que foi vendida a João Pedro Filho, e como um passe de mágica foi para o nome de Márcio, por isso o reflexo de hoje ou de ontem ou de amanhã podem sair do controle, e não podem apenas dizer que se trata da política, estamos diante de um momento de radicalismo, até censurável, mais capaz de ser praticado na política.

Mesma reflexão podemos fazer em outro sentido, o vereador Gustavo Santiago esteve os últimos anos praticando a política da boa vizinhança, de repente em estibordo está em manobra diametralmente oposta, em clara colisão, em seu projeto ele faz os bastidores para alimentar o fracasso da permanência do atual prefeito na chefia do executivo, contra ponto, Gustavo ainda é assombrado pela sua gestão desastrosa a frente do Legislativo entre 2009 e 2010.

Só para relembrar, no ano de 2009 o vereador hoje da oposição que foi presidente à época gastou só de combustível 33.444 mil litros, em valores de hoje seria superior a 140 mil reais ano, até ai seria só reprovável, mas realizando busca no sistema SIAI do TCE nota-se a ausência de indicação de frota, ou seja, o Poder Legislativo não informou a frota de veículos para consumir todo esse combustível, isso é apenas um detalhe, outros mais sérios ainda são detectados em sua contabilidade, que diga-se de passagem, no curso de 2017 prescrevem as ações de improbidade em face de sua gestão.

Então, até dezembro Gustavo pode ainda amargar ataques a suas despesas, e nesse jogo, é legitimo para propor ação de improbidade tanto o Ministério Público como o Município, ressalte-se que só para justificar o comentário, o ex-presidente atrasou em 2010 todos os bimestres, não publicou o RGF, entre outras irregularidades que apontam milhões de possível desmazelo contra a coisa pública, entre elas diárias e etc, e certamente serão reflexos desta calculada batalha travada por Gustavo.

Embora a política seja sinônimo de amanhã, o vereador Gustavo Santiago nutri certa esperança de vingar sua renúncia forçada para não ser cassado em 2009, quando foi Presidente do Legislativo, embora se esteja informando fatos e lógica imprecisa da política ela esta neste momento sendo fomentada por ambos os lados, e certamente haverão reflexos, quer seja quanto a necessidade de terras para construir unidades habitacionais que podem desaguar o debate de propriedade originaria de Zé da loja para João Pedro de fato e para Marcio de direito, no revolvimento das contas do vereador Gustavo, ou mesmo da manipulação do sistema político que requer coragem e precisão, mas os reflexos ninguém sabe como será, como será?

*Do Guamaré em Dia
Vereador Gustavo Santiago: qual discurso vale na prática?

Nenhum comentário:

Postar um comentário