segunda-feira, 10 de julho de 2017

Lagoa do Piató: Diagnóstico sobre canal prometido com ‘agilidade’ ainda é desconhecido


A julgar pela lerdeza com a qual a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH) vem diligenciando a tomada de providências para atender o pleito em prol da recuperação do canal que transpõe água do leito do rio Piranhas-Açupara a bacia hidráulica da Lagoa do Piató, em Assú, a solução reivindicada pelas povoações no entorno do reservatório e membros do Grupo Lagoa Viva pode vir talvez só na quadra invernosa de 2018.
No dia 24 de março passado o responsável pela SEMARH, Ivan Júnior, participou de reunião na capital do estado com representantes da comunidade de Porto Piató e membros do Grupo Lagoa Viva para tratar do assunto. Naquela oportunidade, ele declarou que a Secretaria estava “realizando um diagnóstico, através de levantamento topográfico, para ter ideia do volume de areia que deve ser retirado de dentro do canal, que tem uma extensão aproximada de 9 km”.
Na ocasião, o auxiliar de Robinson Faria (PSD) chegou a afirmar – conforme texto confeccionado pela assessoria de comunicação do Governo do Estado – que “estamos trabalhando com agilidade para finalizar este estudo. O governador Robinson Faria pediu atenção redobrada nessa recuperação e nos solicitou celeridade na condução do processo, em virtude da importância do canal para a região. Nossa expectativa é finalizar a recuperação o mais rápido possível”.
Passado todo este tempo – do dia 24 de março e já próximo de encerrar a primeira quinzena de julho – alguém tem conhecimento do teor do diagnóstico prometido pelo secretário estadual? Só balela…

Nenhum comentário:

Postar um comentário